Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

A AMD está agora, após vários anos de dificuldades tremendas, a tentar dominar o mercado de processadores desktop! (Isto ao mesmo tempo que também que também já começa a apresentar processadores mobile brutais!)

Similarmente, também já ameaça a NVIDIA com a sua nova arquitetura Navi. Algo que até há bem pouco tempo parecia algo completamente impossível.

Dito isto, se existe algo capaz de define a AMD nos últimos anos, é a sua estratégia agressiva de preço!

Em boa verdade, na última década, a AMD viu-se obrigada a ser uma alternativa ‘budget’. Onde no fundo a ideia é pagar menos para ter uma performance muito similar, ou no máximo um pouco abaixo daquilo que poderíamos ter no lado da Intel.



Então, como é que a AMD conseguiu sobreviver com estes preços baixos? 

A resposta é fácil… Simplicidade no design!

No entanto, antes de expandirmos esta ideia, temos de ter em conta que todos os processadores são extremamente delicados e complicados! Portanto, de forma a funcionarem corretamente, tudo tem de estar perfeito a um nível atómico!

Assim, mesmo que uma fabricante se esforce ao máximo para atingir a perfeição, não ter unidades com defeito é uma simples impossibilidade.

Dito isto, o preço de um processador depende sempre muito da quantidade que pode ser feita a dado momento. E claro, também de quantas unidades com defeito saem das linhas de produção todos os dias.

Agora que já retirámos isto do caminho, vamos falar das duas grandes fabricantes de processadores do mercado…

Intel vs AMD

Portanto, os CPUs da Intel são desenhados e fabricados como uma peça única! Com a grande vantagem de que a arquitetura será muito mais rápida (teoricamente), com todos os componentes embebidos numa única parte.

Contudo, a grande desvantagem nesta filosofia de design é que se por acaso alguma parte do CPU tiver defeito, terá de existir uma desativação de partes do chip, sendo posteriormente vendido nas gamas mais baixas, ou simplesmente posto no lixo.



Por exemplo, e atenção que este é um exemplo muito simples para tentar explicar a situação… Vamos imaginar que para cada encomenda de 10 CPUs Intel Core i7, a empresa consegue fabricar dois processadores i7, quatro i5 e finalmente quatro i3.

Parece tudo normal não é? Pois… O problema é que neste lote de 10 processadores, a Intel pagou dez unidades i7! Ou seja, a Intel perdeu dinheiro na encomenda, perdas que são obviamente passadas para o consumidor.

Entretanto, por outro lado, a AMD prefere produzir os seus CPUs com vários componentes separados, que são no fundo ‘colados’ utilizando um componente de seu nome ‘Infinity Fabric’. O que por sua vez, dá uma grande vantagem à empresa! Visto que se por acaso alguns dos componentes mais pequenos forem defeituosos, podem simplesmente ser substituídos sem perder todo o processador.

Isto permite à AMD produzir em grandes quantidades, perdendo menos dinheiro que a Intel

Em suma, é muito mais barato construir uma casa com vários tijolos, do que é esculpir uma casa a partir de uma pedra gigante.


Ademais, o que pensa sobre tudo isto? Partilhe connosco a sua opinião, nos comentários em baixo.

Acompanhe ao minuto as últimas noticias de tecnologia. Siga-nos no Facebook, Twitter, Instagram! Quer falar connosco? Envie um email para geral@l.pt.


Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.