Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Por ser o banco de referência em financiamento habitacional e por possuir as melhores taxas do mercado, as novas regras de financiamento anunciadas pela Caixa provocaram certo desconforto para quem estava se preparando para a compra do seu apê. Se você foi um dos afetados e chegou a adiar um pouquinho o sonho da casa própria, saiba que ainda vale a pena fazer negócio.

Claro que, antes de assinar qualquer proposta, é importante se informar e saber por onde começar. Então, vamos lá? Descubra como fazer um financiamento da Caixa, qual é a melhor opção para você e sua família e tome a decisão certa!

Minha Casa Minha Vida

As regras de concessão de crédito para quem cumpre os requisitos do Minha Casa Minha Vida não mudaram e os juros dessa modalidade continuam sendo os mais atrativos do mercado.

Como fazer parte do programa

Se a sua família possui renda bruta de até R$ 1.600 e você quer se mudar para um lugar com melhor infraestrutura, que ofereça mais segurança e conforto para todos, você deverá se inscrever no programa junto à prefeitura da sua cidade. Se ainda assim você tiver dificuldade para dar início ao processo, busque mais informações em uma agência da Caixa ou nos correspondentes bancários mais próximos de você.

Já se a sua família possuir renda bruta entre R$ 1.600 e R$ 5.000, o cenário muda um pouco. Nesse caso, você pode fechar negócio com a assessoria de um correspondente bancário ou em uma agência da Caixa sem precisar da inscrição na prefeitura.

Muita gente não sabe, mas se o imóvel é novo você pode checar se a construtora tem parceria com a Caixa no programa Minha Casa Minha Vida e informar-se sobre as condições de financiamento na própria construtora. Pode ser um caminho bem mais fácil a seguir!

Imóveis novos

Se você estava de olho naquele apartamento novo, seja para se mudar após o casamento ou como investimento, não se preocupe! As condições de financiamento da Caixa também continuaram as mesmas e as taxas ainda são as mais competitivas do mercado nessa linha.

Se o imóvel novo que você quer se enquadra no Sistema Financeiro Habitacional (SFH) — até R$ 750 mil em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Distrito Federal e até R$ 650 mil nos demais estados —, você pode financiar até 80% do valor do imóvel. A entrada mínima para realização da compra do imóvel continua sendo de 20%.

FGTS para comprar o imóvel

Você consegue usar o seu FGTS para dar entrada na compra de imóveis novos e usados e, ao usá-lo como parte do negócio, as condições de financiamento da Caixa continuam as mesmas: 20% de entrada e 80% de financiamento sobre o valor do imóvel dentro do SFH.

Como saber se você pode usar os recursos do FGTS para financiar a sua casa

Como cada caso é um caso, informe-se antes se você pode usar o seu fundo de garantia para o financiamento, mas, normalmente, as principais condições para uso do FGTS na compra da casa própria são:

  • Você não pode ser proprietário de imóvel concluído ou em construção na mesma cidade ou região metropolitana do imóvel que deseja comprar;
  • Não pode ser proprietário de imóvel concluído ou em construção na mesma cidade ou região metropolitana onde você trabalha ou onde deseja fixar residência;
  • Não pode possuir financiamento ativo em qualquer estado do país e Distrito Federal;
  • O uso do FGTS é exclusivo para a compra de imóveis residenciais.

Se ainda tiver dúvidas sobre o uso do FGTS na compra da casa própria, procure uma agência da Caixa ou converse com a construtora.

Qual é a documentação necessária?

A lista básica para dar início ao processo de financiamento da casa própria pode parecer grande e assustadora, mas, na verdade, é bem mais fácil do que parece! Basicamente, para dar início ao processo, você vai precisar de:

  • CPF e RG;
  • Comprovante de endereço recente (emitido nos últimos três meses);
  • Comprovante de renda dos últimos três meses (no caso de renda informal, leve os extratos de movimentação da sua conta-corrente dos últimos seis meses);
  • Última declaração de Imposto de Renda enviada à Receita Federal, junto com o recibo de envio (se você não declara Imposto de Renda, deverá assinar na Caixa uma declaração de que é isento).

Outros documentos específicos podem ser solicitados, mas só num segundo momento, quando você já vai saber se tem condições ou não de pegar o financiamento imobiliário. Mas não se preocupe! Você será assessorado o tempo todo sobre como e onde providenciar os documentos necessários.

Conseguiu encontrar a melhor linha de financiamento da Caixa com as nossas dicas? Está pensando em comprar o seu apê e quer saber mais sobre esse processo? Entre em contato com a gente ou deixe aqui o seu comentário!

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.