Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

No ramo imobiliário, existem diversos tipos de imóveis com características e benefícios distintos. Inclusive, é possível encontrar os edifícios comerciais e os corporativos: ambos se assemelham em alguns pontos, porém, existem diferenças cruciais entre eles. Dependendo da finalidade, um ou outro pode ser melhor.

Você sabe quais são essas diferenças e qual é a melhor opção para você investir? Continue a leitura e descubra!

Qual é a diferença entre os dois?

Tanto os edifícios comerciais quanto os corporativos cumprem o papel de possibilitar a interação e o contato com o cliente, além de fornecer um espaço para os colaboradores executarem o serviço. Porém, a principal diferença é que os edifícios corporativos, ao contrário dos comerciais, apresentam a marca da companhia.

Então, na maioria das vezes, a estrutura do edifício corporativo é utilizada por apenas uma empresa. Nesse espaço encontram-se todos os recursos humanos e são realizadas todas as etapas de atendimento ao cliente. Também há salas especiais para gerentes, diretores e presidentes da empresa.

Características do edifício corporativo

Um aspecto importante no mundo empresarial é a imagem e o status transmitidos para o cliente. Assim, é comum encontrar edifícios corporativos em ótimas localidades dentro das principais cidades do estado. Ainda, aspectos como decoração e instalações sanitárias recebem grande atenção.

Em outras palavras, os prédios corporativos representam o coração de uma empresa. São utilizados por organizações de médio a grande porte, que precisam alocar um grande número de funcionários e prezam por um contato mais íntimo com o cliente. Por isso, ficam mais atentas a pontos específicos que podem influenciar na imagem da marca no mercado.

É importante ressaltar que a manutenção da estrutura, bem como as despesas que envolvem a preservação e reforma do edifício, ficam por conta da empresa. Para investir nessa área, é preciso, antes de tudo, contar com um grande capital.

O investidor pode tanto procurar por um edifício já existente que atenda às necessidades da empresa quanto injetar capital em uma obra em andamento. Outra opção, ainda, é realizar parcerias prévias com as empresas que necessitam de um espaço como esse.

Características do edifício comercial

Ao contrário do que ocorre nos edifícios corporativos, o edifício comercial é utilizado por vários profissionais e empresas de ramos diversificados, sem que haja necessariamente ligações comerciais ou profissionais entre eles.

Essa opção é comumente utilizada por pequenas empresas, startups e profissionais autônomos, como dentistas, advogados, engenheiros, publicitários, entre outros. Isso é possível devido à proposta dos edifícios comerciais: em sua maioria, são compostos por salas independentes que podem ser alugadas ou compradas. Esta última opção, porém, é bem menos comum.

Em outras palavras, o edifício comercial é composto por profissionais ou empresas que não precisam de grande espaço, e que têm como principal ativo a utilização do local para o oferecimento do serviço ou desenvolvimento do trabalho.

Dependendo do segmento da empresa ou área do profissional, há pouca visitação de clientes. Com isso, a localização e a sofisticação do imóvel nem sempre irão pesar tanto. Mas, para profissionais que recebem muita gente (como dentistas, por exemplo), podem preferir prédios mais bem localizados e com um visual adequado ao negócio.

Também vale mencionar que, no edifício comercial, as reformas e reparações da estrutura ficam por conta do dono da sala ou do próprio prédio, o que isenta a empresa ou o profissional de contribuir financeiramente para isso. Por outro lado, se o usuário da sala quiserrealizar reformas no espaço que não estejam diretamente relacionadas à manutenção — por exemplo, derrubar divisórias internas para expandir o espaço —, é necessário permissão dos proprietários e arcar com as despesas.

Como investir em edifício comercial?

Por precisarem de um investimento muito mais baixo do que o requerido pelos imóveis corporativos, os edifícios comerciais são opções excelentes e muito procuradas de investimento. Afinal, existem muitas maneiras de investir nessa modalidade.

A mais comum é comprar uma sala comercial e alugá-la para profissionais autônomos, criando uma renda fixa mensal. Esse tipo de negociação está crescendo, acompanhando a tendência em muitas áreas de atuação de os profissionais se tornarem autônomos, e cada vez mais construtoras abrem margem para essa possibilidade.

Outra opção para quem tem mais capital disponível é construir pequenos edifícios comerciais e alugar ou vender as salas disponíveis. Como, nesse caso, o investimento inicial é consideravelmente maior, é preciso ter mais cautela antes de tomar a decisão, como pesquisar a fundo questões como região da cidade com maior demanda.

O valor do aluguel pode variar de acordo com aspectos como qualidade da estrutura e da construção, garagem, área externa, recepção, elevadores e outros pontos. Assim, é preciso ter em mente que pode ser necessário gastar um valor maior a princípio, para que se possa ter ganhos maiores após o imóvel estar pronto.

Caso opte por construir, estude com cuidado as condições da sua construção, pois o tempo de recuperação do investimento inicial pode variar de acordo com isso. Por isso, faça um planejamento de longo prazo, com todos os pontos que podem agir como ativos financeiros em quaisquer etapas da obra.

Agora que você entendeu a diferença entre edifício comercial e corporativo, conte para nós nos comentários: está considerando investir nessa área do mercado imobiliário?

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.